sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

sobre a saudade

o ponteiro do relógio dava voltas, o tempo não. era um desânimo, uma lerdeza, uma pressa, uma urgência... era saudade. o silêncio falava alto no peito daquela moça - não calava um só instante; enquanto o momento tentava, incansavelmente, fugir da lembrança pra acontecer outra vez e não conseguia.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

sobre a decepção

decepção é quando alguém faz um desenho bonito e outra pessoa risca.

domingo, 26 de dezembro de 2010

sobre encontros marcados pelo destino

num encontro marcado pelo destino, eles se conheceram. um só encontro foi suficiente para que os olhos alheios aprendessem a falar a mesma língua - por isso, naquela noite, o silêncio bastaria.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

sábado, 18 de dezembro de 2010

sobre ganhar uma mulher

dizem que pra ganhar uma mulher é preciso ter carro caro, família rica e sobrenome estrangeiro. é mentira. pra ganhar aquela moça, por exemplo, basta ter o sorriso desconcertante.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

sobre ler pensamentos

todos os dias a moça se perguntava como aquele rapaz conseguia lhe roubar as palavras, antes de serem ditas. talvez ela tenha esquecido que quem deu o super-poder de ler seus pensamentos ao rapaz, foi ela mesma - que não o tirava da cabeça um só instante.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

sobre brigar

depois daquela briga, ele resolveu apagar a moça da sua cabeça e do seu coração, então desejou que ela saisse da sua vida na mesma velocidade em que entrou, desejou todo o mal do mundo - porque só a vendo triste, conseguiria ser feliz. mas a moça não via graça na desgraça do rapaz e como era incapaz de desejar o mal, chorou.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

sobre palavras-canivete

a moça só queria que ele falasse coisas bonitas, mas o que ouviu foram palavras-canivete - que lhe cortaram o coração.

domingo, 5 de dezembro de 2010

sobre o espantalho

o espantalho não quer assustar as aves, só quer um abraço.